terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Ajuda ao Leão! Clubes da B1 terão isenção nas despesas de borderô

Clubes da B1 e B2 terão isenção nas despesas; estádios só com laudos em dia

A ideia da FERJ é repetir o regulamento disputado na Série A deste ano, com exceção da fase seletiva, nas Séries B1 e B2. Já na parte financeira, os clubes dessas divisões terão isenção de 100% das despesas provenientes de borderô, conforme informado pela assessoria de imprensa da entidade. Além disso, só serão realizados jogos nos estádios que estiverem com todos os laudos técnicos em dia. Poderão ainda ser inscritos atletas sem limite de idade.

Na Série C, a questão envolvendo os laudos periciais dos estádios ainda não possui definição. Quanto às inscrições, a idade limite permitida para adição de atletas será de no máximo 23 anos de idade.

Fonte: FutRio

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Barra Mansa na briga: arbitral define início de Séries B1 e B2 para maio

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) realizou uma reunião Arbitral nesta segunda (30) para finalizar alguns detalhes relativos às Séries B1, B2 e C. A entidade definiu para o dia 13 de maio, o início das Séries B1 e B2, nova nomenclatura para as antigas Séries B e C Estaduais. A Série B1 será disputada por 21 equipes, enquanto a Série B2, terá a presença de 12 agremiações.

O antigo Torneio Amistoso, agora formatado como a Série C Estadual, terá início no dia 2 de julho. Neste campeonato, os times que estiverem regulares junto à Federação, estarão na disputa. A competição ainda não possui uma definição quanto à reunião Arbitral, mas sabe-se que será disputada nos mesmos moldes da antiga Série C, com atletas com idade inferior a 23 anos.

Estarão na disputa da Série B1: America, Americano, Artsul, Audax Rio, Barcelona, Barra da Tijuca, Barra Mansa, Duque de Caxias, Friburguense, Gonçalense, Goytacaz, Itaboraí, Olaria, Queimados, Sampaio Corrêa, São Cristóvão, São Gonçalo EC, Serra Macaense e Serrano; além de duas equipes rebaixadas da Série A.

Na Série B2, os times que estarão na disputa são esses: Angra dos Reis, Araruama, Bela Vista, Belford Roxo, Ceres, Duquecaxiense, Futuro Bem Próximo, Juventus, Mesquita, Nova Cidade, Rio de Janeiro, Rio São Paulo.

 A listagem das equipes que estão presentes na Série C ainda não foi divulgada.

Fonte: FutRio

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

FERJ convoca reunião do Conselho Arbitral das Séries B1, B2 e C do Estadual

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) publicou edital de convocação nesta segunda-feira (23), em seu site oficial, convocando os clubes participantes das Séries B1, Série B2 e Série C do Campeonato Carioca para as reuniões do Conselho Arbitral das três competições, que acontecerão juntas, a partir das 14h da próxima segunda-feira, na sede da entidade, no bairro do Maracanã, na cidade do Rio.

Conforme pauta publicada no documento oficial, os seguintes assuntos estarão na ordem do dia durante o encontro entre os gestores da Federação e dirigentes dos clubes: conhecimento das condições para participação nos certames, início das disputas, regulamentos, laudos técnicos dos estádios e assuntos gerais.

Em Assembleia Geral realizada no final do ano passado, ficou definido que o Rio de Janeiro voltará a ter quatro divisões em 2017. Além da elite, que já está em andamento desde o dia 11, também serão disputadas a Série B1 (segunda divisão), Série B2 (antiga Série C) e a nova Série C, que na prática funcionará como o quarto pelotão do Rio de Janeiro, aberto a times que estavam licenciados e novos filiados.

Fonte: FutRio

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

No programa "Tô na Área", diretor de futebol do Leão fala sobre parceria e contratações

Há duas semanas, a diretoria do Barra Mansa Futebol Clube anunciou que irá firmar uma parceria para administrar o departamento de futebol. Essa foi a solução encontrada para melhorar a situação do clube e possibilitar a montagem de um time mais forte para a disputa da Série B1 do Campeonato Carioca.

No último domingo, o apresentador do programa esportivo "Tô na Área" - Heraldo Queiróz - entrevistou o diretor de futebol Alexandre Nunes para esclarecer melhor essa parceria.

"Estamos buscando uma parceria para a gestão de futebol do Barra Mansa. para que a gente possa disputar o campeonato carioca e para que a gente possa movimentar a base do clube, que é muito forte. Então o parceiro que está vindo vem para ajudar financeiramente toda a logística para o futebol do Barra Mansa".

Sobre a solução das dívidas acumuladas nos últimos anos, Alexandre explicou:

"O Barra Mansa tem uma marca muito forte, é um clube centenário, e nos últimos anos não foi trabalhado o marketing do clube e agora temos um marketing atuante que vai trabalhar essa imagem e ajudar a sanar as dívidas. E o parceiro que está vindo para firmar um contrato definido nos moldes que vai ajudar tanto a tocar o campeonato carioca como também para quitar a dívida."

Sobre a formação do elenco para 2017:

"A empresa parceira ficará responsável em contratar os jogadores. O Barra Mansa não vai interferir nessa questão, porque o parceiro é uma empresa que vem para lucrar com os jogadores. Ela vai colocar os jogadores, usar o clube para valorizá-los e depois vendê-los. Então virão atletas de fora, mas teremos jogadores daqui porque Barra Mansa sempre foi gerador de talentos".

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Campeonato Fluminense de Seleções 1963

Seleção de Barra Mansa de 1963. Em pé: Vasco, Zé Carlos, Odir, Nilton, Hamilton e Paulinho. Agachados: Alexandrino, Badu, Maurino, Lauro e Poleca.
O Campeonato Fluminense de Seleções foi uma competição entre as seleções municipais do antigo estado do Rio de Janeiro, realizado entre os anos de 1928 a 1974. Em 1963, a cidade de Barra Mansa foi representada pelo Barra Mansa Futebol Clube.

12/5/1963
Nova Friburgo 3x2 Barra Mansa
Local: Nova Friburgo

19/5/1963
Barra Mansa 4x0 Bom Jesus de Itabapoana
Local: Barra Mansa

26/5/1963
Petrópolis 1x1 Barra Mansa
Local: Petrópolis

2/6/1963
Barra Mansa 3x1 Cabo Frio
Local: Barra Mansa
Renda: Cr$ 203.000,00

9/6/1963
Barra mansa 4x0 Duque de Caxias 
Local: Barra Mansa
Gols: Maurilio (2), Odir e Papão

16/6/1963
Barra Mansa 6x0 Nova Friburgo
Local: Barra Mansa

23/6/1963
Bom Jesus de Itabapoana 1x1 Barra Mansa
Local: Bom Jesus de Itabapoana

30/6/1963
Barra Mansa 5x1 Petrópolis
Local: Barra Mansa

7/7/1963
Cabo Frio 0x2 Barra Mansa
Local: Cabo Frio
Gols: Maurino (2)

25/8/1953
Duque de Caxias 0x3 Barra Mansa
Local: Barra Mansa*
Renda: Cr$ 260.000,00
Gols: Lauro (13´), Maurino (20´) e Lauro (27´)
Barra Mansa: Nilton; Nelson e Vasco; Hamilton, Raimundo e Odir; Alexandre, Hugo, Maurino; Lauro e Poleca (Tatão).
* A Liga Barramansense de Desportos negociou a inversão de campo mediante indenização de Cr$ 150 mil ao Duque de Caxias.

# Barra Mansa campeão do campeonato Fluminense de Seleções 1963

domingo, 8 de janeiro de 2017

Barra Mansa divulga peneiras para sua categoria de base

Neste sábado (7), o Barra Mansa Futebol Clube divulgou em suas redes sociais quando ocorrerá o processo de seleção (a chamada peneira) para sua categoria de base.

As etapas acontecem nos dias 19, 20 e 21 deste mês, no Estádio Leão do Sul, no bairro Colônia Santo Antônio, em Barra Mansa, às 14h. O valor da inscrição é de R$ 30.  Além disso, os atletas deverão levar cópia da identidade, atestado médico, e ir uniformizado com uma camisa branca, short azul, meião azul e caneleira.

As categorias que farão parte da seletiva são: sub-9, sub-11, sub-13, sub-15, sub-17 e sub-20.

Fonte: Saída de Bola

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Diretor de Marketing do Barra Mansa promete reforço de impacto para 2017

Até o início da busca pelo acesso na Série B1 estadual, que começa em maio, a nova gestão do Barra Mansa terá quatro meses de trabalho para realizar a montagem do elenco. Alysson Costa, novo diretor de marketing do clube promete ações para atrair novos sócios e uma contratação de impacto.

- Vamos ter nomes de ponta com certeza. Pelo menos um nome de peso. Um jogador com renome internacional com certeza teremos. Já estamos com conversas avançadas e em breve vamos divulgar - garantiu.

O diretor reforça que a administração do clube vem conseguindo conter as pendências de ordem trabalhista e reduzindo o valor de dívidas. Alysson Costa garante que os problemas financeiros foram herdados por gestões anteriores.

-  Hoje não temos nenhuma pendência trabalhista. Todos os contratos após o estadual foram cumpridos. Temos, sim, dívidas herdadas de administrações passadas, mas atualmente o nosso passivo é de no máximo 38 mil reais - apontou.

Fonte: FutRio

Barra Mansa terá gestão do futebol terceirizada

Barra Mansa – O Campeonato Estadual da série B-1 só vai começar em maio, mas o Barra Mansa já se movimenta para que os problemas de um passado recente não voltem a acontecer. Entre as maiores novidades está a terceirização do departamento de futebol.

Além disso, a Direção de Marketing foi entregue ao jornalista Alisson Costa, que já encaminhou algumas parcerias importantes para dar sustentação e a estrutura necessária para que o clube volte a brilhar. A meta é evitar “sonhos mirabolantes” e manter uma gestão que valorize a marca “Leão do Sul”. A parte mais importante foi anunciada pelo presidente Anderson Florentino (Andrinho), que será a terceirização da gestão do futebol profissional e da base do clube.

– Estamos praticamente fechados com uma empresa para gerenciar o futebol do clube, do sub-15 ao profissional, com a responsabilidade de assumir o nosso passivo que chegou aos R$ 600 mil. Além da montagem de uma equipe de competição, esse grupo deve investir no Estádio da Colônia anto Antônio para que possamos mandar os nossos jogos sem nenhum problema – disse o presidente.

Ele garantiu que até meados da próxima semana numa nova entrevista coletiva deverá oficializar a parceria que passará a gerir todo o futebol do clube. O presidente garante que não serão empresários desconhecidos e que o grupo não chega para “explorar” o clube.

– Pelo contrário, trata-se uma parceria comercial, com o clube coberto com um contrato que prevê a administração total do departamento de esportes, mas com todos os direitos preservados. Durante o período de vigência dessa parceria, em todo atleta formado e negociado o Barra Mansa terá direito a 50% do passe. Com os jogadores trazidos pelos empresários e negociados durante a vigência e contrato o clube terá um percentual de 30% – afirmou.

O nome da empresa continua em segredo. “Só vou divulgar o nome quando o contrato estiver devidamente assinado. Espero que seja breve, acredito que até o meio da próxima semana vamos divulgar”, lembrou.

Andrinho, que é assessor parlamentar do deputado Alexandre Serfiotis, garante que já existe uma emenda parlamentar aprovada que destina R$ 1 milhão para projetos esportivos em Barra Mansa, e que parte dessa verba poderá ser utilizada na formação de atletas e melhorias no Estádio do Leão do Sul, na Colônia Santo Antônio.

– Hoje se me derem aquele estádio eu não aceito. É um elefante branco difícil de ser administrado. No ano passado tivemos todos os laudos aprovados, mas as ruas para escoamento do público eram de terra batida e este foi um dos motivos pelo qual a Federação não permitiu jogos no local – lamentou.

Ele, no entanto, descartou a possibilidade do Barra Mansa mandar os seus jogos em outro local, como o Estádio Baldomero Barbará.

– Precisamos de um estádio com capacidade para pelo menos 8 mil torcedores e atualmente a nossa capacidade aprovada é de apenas 990. O Barbará, por exemplo não seria aprovado por vários motivos. Um deles seria a divisão de torcidas e o escoamento do publico. Ficaria no mesmo – criticou.

O Barra Mansa terá quatro meses para a montagem e preparação de um time capaz de disputar títulos, mas durante este tempo algumas ações de marketing serão desenvolvidas para atrair sócios e novos torcedores. “Vamos ter nomes de ponta com certeza. Pelo menos um nome de peso. Um jogador com renome internacional com certeza teremos. Já estamos com conversas avançadas e em breve vamos divulgar”, disse Allison Costa.

Outra parceria que já teria sido sacramentada é com o Fluminense, que deverá ceder pelo menos dez jogadores para o Barra Mansa disputar o estadual.

– Hoje não temos nenhuma pendência trabalhista. Todos os contratos após o estadual foram cumpridos. Temos, sim, dívidas herdadas de administrações passadas, mas atualmente o nosso passivo é de no máximo R$ 38 mil”, finalizou.

Por Manoel Alves

Fonte: Diário do Vale

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

"Tô na Área" entrevista presidente do Barra Mansa: "Vamos disputar Série B1 em 2017"

No último domingo (1º de janeiro), o programa "Tô Na Área", apresentado pelo jornalista Heraldo Queiróz, entrevistou o presidente do Barra Mansa Futebol Clube - Anderson Martins Florentino (Andrinho) - para um bate-papo sobre o balanço do ano de 2016 e as expectativas para o clube em 2017.

Abaixo, segue os tópicos principais da entrevista:

Atual situação do clube 
Assumimos no dia 1º janeiro de 2016 e, para a nossa surpresa, a gente viu muita coisa errada. Hoje o clube tem uma dívida trabalhista muito grande (cerca de R$ 600 mil), o campo do Leão do Sul interditado, o ônibus há três anos sem rodar, vários jogadores com contratos extensos. Mas a gente, com muita dificuldade, conseguiu disputar o campeonato da Série B, sanar algumas dívidas, fazer algumas mudanças no clube, o ônibus está sendo reformado, o estádio também está sendo reformado o estádio.

Mudança da sede do clube para o estádio Leão do Sul
A sede está junto com o estádio Leão do Sul. A gente foi para lá por questão de contensão de gastos. Estávamos no centro da cidade, por empréstimo, no espaço que tinha nos cedido no Clube Municipal.

Acerto de dívida do clube
Algumas situações a gente conseguiu resolver. Alguns jogadores conseguimos acertar, mas outros jogadores ainda correm na justiça por conto de acordo. O clube hoje não tem receita. Em 2016, o clube disputou um campeonato e foi com recurso próprio, alguns amigos nos ajudaram. O poder público não chegou a nos ajudar.

O WO que tirou o clube da semifinal de turno da Série B 2016 
O que aconteceu foi que, quando a gente foi começar a disputar o campeonato, eu fui lá e conversei com a Federação que não tínhamos condições de pagar os borderôs dos jogos. E cada jogo é R$ 8 mil. E foi tratado comigo que poderia jogar, que a gente resolveria isso no decorrer da competição. A gente foi jogando e ninguém esperava que o Barra Mansa fosse chegar a disputar a semifinal do 1º turno. Faltou um ponto. Alguns clubes apertaram a Federação e não pudemos jogar o jogo.

Disputa da Série B1 em 2017
O Barra Mansa vai disputar a Série B - que agora é Série B1. Houve mudança e a gente vai disputar a Série B1. E já melhorou, porque não vai mais ter borderô e estão ventilando na Federação que os jogos serão televisionados.

Montagem do elenco para 2017
Em 2016, a gente chegou a trazer jogadores de fora mas, no decorrer do campeonato, os jogadores daqui da região se sobressaíram e ganharam exposição. Então, a gente terminou o campeonato com jogadores 100% da região. E, em 2017, não será diferente. Haverá jogadores de fora. O Barra Mansa não vai fechar as portas para jogadores de fora, mas vamos priorizar os jogadores da região, que é uma tradição do Barra Mansa fazer craque em casa.

Segue a entrevista na íntegra.